Hamilton Caires Linhares é suspeito de ter assassinado três jovens no mês de janeiro no bairro Coquilho, na zona rural de São Luís.

Policial militar Hamilton Caires Linhares, foi preso por suspeita de envolvimento no triplo assassinato no Maranhão — Foto: Divulgação/Polícia Militar
Policial militar Hamilton Caires Linhares, foi preso por suspeita de envolvimento no triplo assassinato no Maranhão — Foto: Divulgação/Polícia Militar

A prisão preventiva de Hamilton Caires Linhares, policial suspeito de participar do triplo homicídio de três jovens em um residencial do Minha Casa Minha Vida, no bairro Coquilho, na zona rural de São Luís, foi prorrogada por mais 30 dias na segunda-feira (11).

O policial militar foi preso quatro dias depois da chacina e confessou ter perseguido as vítimas, mas nega ter matado os adolescentes. Ele era o único policial fazendo serviço de segurança com, pelo menos, três vigilantes.

Joanderson da Silva Diniz, 17 anos; Gustavo Feitosa Monroe, 18 e Gildean Castro Silva, 14 anos, foram encontrados mortos na zona rural de São Luís — Foto: Montagem/G1 MA
Joanderson da Silva Diniz, 17 anos; Gustavo Feitosa Monroe, 18 e Gildean Castro Silva, 14 anos, foram encontrados mortos na zona rural de São Luís — Foto: Montagem/G1 MA

Entenda o Caso

Os corpos de Joanderson da Silva Diniz, de 17 anos, Gildean Castro Silva, 14, e Gustavo Feitosa Monroe, 18, foram encontrados no dia 4 de janeiro em uma área de um matagal com marcas de balas na nuca e nas mãos.

Segundo familiares, os jovens foram vistos pela última vez na manhã do dia 3 de janeiro em uma área de construção de um condomínio do ‘Minha Casa, Minha Vida’ que está sendo realizado na região. Depois do caso, moradores se revoltaram e incendiaram o setor administrativo dos condomínios e dois ônibus que fazem o transporte dos funcionários das construtoras da obra. O empreendimento fica próximo a um matagal, onde os corpos dos jovens foram encontrados.

Fonte: G1 MA

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome