Dados são do IBGE. Só os preços nas mensalidades de creches, escolas e universidades cresceram 3,82%. Aumento da tarifa de ônibus também contribuiu com a inflação.

Preço dos alimentos da cesta básica cresceram em São Luís em fevereiro — Foto: Reprodução/TV Mirante
Preço dos alimentos da cesta básica cresceram em São Luís em fevereiro — Foto: Reprodução/TV Mirante

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial, ficou em 0,43% em fevereiro em São Luís, impactado pela alta dos preços de educação e alimentação, segundo divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É o mesmo percentual da média brasileira no período. O acumulado no ano para São Luís atingiu o patamar de 0,52%. Apenas três grupos de despesa apresentaram deflação em São Luís em fevereiro: Habitação (-0,65%); Vestuário (-0,44%) e Artigos de Residência (- 0,41%).

Educação

O grupo Educação teve aumento de 2,67% na variação de preços no mês de fevereiro. Dentre os itens de despesa no grupo Educação, o que mais contribuiu para o aumento foi a mensalidade dos cursos regulares (creche, educação infantil, ensino fundamental, médio e superior), que aumentou 3,82%, em média.

O item cursos diversos (cursos preparatórios, idioma, informática etc.) teve elevação de preços na ordem de 2,71%. Em São Luís, o impacto da Educação na composição final do IPCA só não foi maior que os grupos Transporte e Alimentação e Bebidas

Custo com creches, universidades e escolas cresceu no mês de fevereiro e impactaram a inflação no período em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante
Custo com creches, universidades e escolas cresceu no mês de fevereiro e impactaram a inflação no período em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Transporte

De modo geral, a despesa com transporte aumentou 1,05% em São Luís, principalmente em função do reajuste da tarifa de ônibus urbano, no final de janeiro, na casa de 9,68%. Também contribuiu o aumento de 2,30% na lubrificação e lavagem de automóveis e o aumento de 1,59% no conserto de automóveis.

Alimentação e Bebidas

O grupo Alimentação e Bebidas, a inflação foi de 0,62% em São Luís em fevereiro. As maiores altas ocorreram no feijão carioca (43,82%), batata inglesa (21,90%), feijão branco (21,73%), feijão preto (21,31%), feijão fradinho (18,36%), maçã (10,07%), alface (9,79%), cheiro verde (7,03%), e leite longa vida (4,82%).

Cesta básica

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em fevereiro de 2019 a cesta de alimentos básicos aumentou 4,23% em São Luís, em comparação com janeiro e custou R$ 368,82. Em 12 meses, a variação foi de 3,39% e nos dois primeiros meses de 2019, de 4,36%.

Em fevereiro de 2019, o custo da cesta em São Luís comprometeu 40,17% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários), percentual maior do que o de janeiro, quando ficou em 38,54%. Em média, o trabalhador ludovicense que recebe um salário mínimo precisou trabalhar 81 horas e 18 minutos para comprar a cesta.

Veja a seguir a tabela com o peso de cada grupo no IPCA de São Luís, de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019. Os grupos de Alimentação e Bebidas, Transporte e Habitação tem peso de quase 60% nas despesas familiares.

Percentual de cada grupo na composição do IPCA em São Luís nos últimos três meses — Foto: Divulgação/IBGE
Percentual de cada grupo na composição do IPCA em São Luís nos últimos três meses — Foto: Divulgação/IBGE

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como referência para os reajustes salariais, ficou em 0,52% no mês de fevereiro em São Luís, acima dos 0,17% registrados em janeiro de 2019.

No caso do INPC, os grupos de despesa com maiores aumentos de preços foram: Transporte, 2,72%; seguido de Educação; 1,45%; Alimentação e Bebidas, 0,63%; e Saúde e Cuidados Pessoais, 0,62%.

Fonte: Rafael Cardoso, G1 MA

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome