“Dois dos envolvidos foram reconhecidos como sendo os autores do roubo praticado na residência de um advogado em Açailândia”.

Três pessoas que foram presas na tarde do último domingo, 17/12, pela Força Tática da Polícia Militar de Açailândia por porte ilegal de arma de fogo também responderão por envolvimento em roubos praticados na região. Luís Carlos de Araújo Sousa (condutor o táxi), 23 anos; Renan Araújo do Nascimento, 35 anos, que havia se apresentado como; Otávio Negarone Nogueira Ferreira (Nome Falso/ é membro do PCC do Pará e responde há vários processos criminais no estados do Pará, Tocantins e Maranhão), e o terceiro acusado Thiago da Silva Sousa, 21 anos, foram ouvidos na manhã desta segunda feira (18/12) pelo Delegado Dr. Saniel Ricardo Delegado Titular do 2º DP/ 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Açailândia.

De acordo com o delegado Dr. Saniel Ricardo, na tarde do último domingo, por volta das 17 horas a Força Tática da Polícia Militar apresentou os três indivíduos. Que inicialmente foi colhida a identificação do Luís Carlos de Araújo, o Thiago da Silva Sousa, e Otávio Negarone Ferreira que posteriormente a Polícia Civil acabou descobrindo que o nome verdadeiro dele é; Renan Araújo do Nascimento, inclusive esse indivíduo o Renan tem uma vasta ficha criminal, em fim inicialmente, foi feito o procedimento pelo crime de porte ilegal de arma e fogo. Tendo em vista que foi encontrado na cintura do Luís Carlos um 01 revolver calibre 38, já no interior do veículo foi encontrado também outro revólver calibre 38. Em depoimento o Luís Carlos informou que o carro (táxi) pertence ao tio dele, e aproximadamente 06 meses ele alugou o veículo para trabalhar como taxista, essa foi a versão apresentada pelo Luís Carlos.

De modo que, diante da situação foi feito o auto de prisão em flagrante, os três foram arrolados por porte ilegal de arma de fogo, embora 01 uma arma tenha sido encontrada com o Luís Carlos, e em razão da outra arma ter sido encontrada no interior do veículo, de modo que os outros ocupantes tinha disponibilidade, e segundo relato do policial militar que abordou o suspeito, antes de atender a ordem de parada do veículo, o passageiro que ele é justamente o OTÁVIO que na verdade é RENAN, escondeu a arma no assoalho, de baixo do tapete do compartimento do veículo. Em razão deste depoimento do Policial Militar, o Delegado Dr. Saniel Ricardo achou por bem autuar os três pelo porte ilegal de arma de fogo. Como o indivíduo Thiago, não apresentou o documento das armas, e também pelo fato de não ser comum, três indivíduos, com duas armas dentro de um carro suspeito.

A Polícia Civil, acabou divulgando as imagens dos suspeitos nos grupos policiais, inclusive na cidade de Imperatriz, aonde agente recebeu um informe dando conta que o OTÁVIO na verdade era RENAN. Portando a Polícia Civil começou as investigações onde descobriu a extensa ficha criminal do acusado que desfruta de privilégios como membro do Primeiro Comando da Capital no estado do Pará exercendo função de comando dentro dessa organização criminosa, foi o relato dele ao ser reinquirido, e no auto de prisão em flagrante, portanto diante destas informações colhemos a qualificação correta do OTÁVIO, com outras documentações confirmando que de fato que ele praticou outras condutas criminosas, como roubo, ele tem uma condenação na comarca de Itinga/MA, tem uma condenação na comarca da cidade de Marabá/PA.

De posse dessas informações, a Polícia Civil resolveu divulgar nos grupos de WhatsApp de Açailândia, foi aonde a PC teve a resposta positiva que em uma das vítimas, recentemente registrada no início do mês, houve um Roubo à uma residência, inclusive de um Advogado aqui da cidade, onde ele prontamente reconheceu os acusados, o Thiago Inclusive estava usando a roupa que no dia ele havia roubado da casa desse advogado. O Renan, que até então era conhecido como Otávio também foi reconhecido pela vítima, e diante dessas informações foram colhidos os elementos necessários para representar criminalmente pela prisão preventiva dos três, pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e por roubo em razão das informações colhidas e pelo reconhecimento da vítima.

É importante que as vítimas eventuais compareçam até a Delegacia de Polícia para prestarem esclarecimentos, para prestar depoimentos e fazer o reconhecimento desses acusados, para que assim eles possam continuar presos e fora de circulação para manter a cidade de Açailândia e as cidades circunvizinhas tranquilas. O delegado Saniel Ricardo finalizou o procedimento policial bem como a representação dos três acusados que foram encaminhados até a carceragem do presidio onde os mesmos ficarão à disposição do Poder Judiciário de Açailândia.

Com informações do Blog: folhadecuxa.blogspot.com.br

Faça um comentário

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome