Em 2016, o comandante do 15º Batalhão da PM em Bacabal foi flagrado agredindo cabo em quartel


Por G1 MA, São Luís

Policiais militares acusados de causar motim são julgados no Maranhão

Policiais militares acusados de causar motim são julgados no Maranhão

Policiais do 15º Batalhão da cidade de Bacabal, a 246 Km de São Luís, acusados de motim foram absolvidos pela justiça militar. Em auditoria realizada no Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís, o Conselho Permanente de Justiça julgou improcedente a denúncia de motim e constrangimento legal em caso ocorrido no dia 08 de janeiro de 2016.

O caso

Consta na ação penal, que no dia do narrado na denúncia, os acusados decidiram não assumir o serviço, informando ao oficial de dia que não iriam dirigir as viaturas porque não recebiam gratificação de função de motorista. O fato foi colocado no relatório entregue ao então comandante do Batalhão, tenente-coronel Miguel Neto (que faleceu este ano).

Durante tentativa de conversa entre o comandante e o cabo Ney Bandeira houve um desentendimento. Os demais policiais souberam do ocorrido e, ao chegarem ao quartel, impediram a saída do tenente coronel ate à chegada de um oficial do Comando Geral da PM.

Em vídeo enviado ao G1 no mesmo dia do ocorrido, o comandante do batalhão foi flagrado agredindo e ameaçando com uma pistola o cabo Bandeira. A reação do tenente-coronel Miguel Neto se deu ao saber que estava sendo filmado durante a conversa.

No mesmo dia, policiais iniciaram uma pequena paralisação no 15º batalhão. Segundo um colega do policial agredido, o protesto teria sido motivado pelo corte do almoço e redução de descanso dos militares daquela unidade.

Na época, o comando geral da Polícia Militar do Maranhão informou que iria apurar se houve excesso e afastou o comandante das funções até realocá-lo para exercer funções administrativas na PM tempos depois. No dia 11 de junho deste ano, o ex-comandante assassinou a própria esposa e depois se matou. O caso aconteceu no município de Barreirinhas, distante 252 km de São Luís.

Na sentença desta sexta-feira (24), o juiz Nelson Rêgo afirma que analisando o contexto fático-probatório do caso, não houve crime porque os policiais não se reuniram para desobedecer ordens, mas apenas questionaram uma situação irregular que foi contornada rapidamente, seguida de um desentendimento entre o cabo e o comandante do batalhão.

Os policiais denunciados e absolvidos foram o sargento Jairo Reis Vieira; os cabos Ney Fernandes Bandeira, Josélio de Araújo Monteiro, Izidio Gomes Filho, Marcos Paulo Cruz do Vale, Djander Costa de Araújo, Lúcio Rodrigues Souza, Marcelo Bruno Ribeiro Sousa, Josidarck Ribeiro Ferreira; e os soldados Uberdan Carvalho de Sousa, Ênio Ferreira Oliveira, Antônio Carlos de Oliveira Sousa, Renan Oliveira Fernandes, Salomão Sérgio Lima de Oliveira e Diego Silva Paixão.

Policiais acusados de motim em Bacabal são absolvidos pela justiça (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Policiais acusados de motim em Bacabal são absolvidos pela justiça (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Faça um comentário

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome