Deputada federal diz que sua candidatura ao Senado envolve seu partido, sua denominação religiosa e seu grupo político, o que o torna um projeto além de sua vontade

Consolidada em sua igreja, Eliziane quer agora o apoio do governador Flávio Dino

Oficializada como candidata ao Senado pela igreja Assembleia de Deus – o que a autoriza a falar do assunto em qualquer templo da denominação no Maranhão – a deputada federal Eliziane Gama (PPS) explica que a candidatura não lhe pertence.

– É um projeto majoritário que envolve grupos. Estou à disposição do meu grupo, do meu partido. Se o partido entender que o nosso nome é melhor para o Senado, eu vou sim. O meu mandato não é meu, é partidário. Se o partido decidir isso, estou à disposição – afirmou Eliziane Gama.

O termo “grupo” usado por Eliziane, significa também governo Flávio Dino (PCdoB).

A parlamentar sabe que cada candidato a governador terá dois candidatos a senador em sua chapa – o primeiro de Dino já está definido, o também federal Weverton Rocha (PDT) – , e Eliziane quer ser um deles na chapa comunista.

Terá até julho do ano que vem para se viabilizar.

Mas o apoio do seu partido e da sua igreja já são passos importantes nesta caminhada…

Fonte: www.marcoaureliodeca.com.br

Faça um comentário

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome