No Twitter, Donald Trump disse que as palavras e ações do país continuam sendo muito hostis e perigosas para os Estados Unidos.


Por G1

EUA, China e Rússia condenam teste com bomba nuclear da Coreia do Norte

EUA, China e Rússia condenam teste com bomba nuclear da Coreia do Norte

Diversos países e organizações condenaram o teste nuclear com uma bomba de hidrogêniorealizado pela Coreia do Norte na madrugada deste domingo (3). Eles repudiaram a nova violação das múltiplas resoluções da ONU e exigiram o fim dos programas nuclear e balístico do país.

China e Japão já estão monitorando as condições radioativas na região. Este é o sexto teste atômico feito por Pyongyang nos últimos 11 anos, e o mais poderoso até agora.

O secretário geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, qualificou evento como “profundamente desestabilizador” para a segurança regional e pediu a Pyongyang para interromper essas ações.

“Esse ato é, ainda, outra séria violação das obrigações internacionais da Coreia do Norte e mina os esforços internacionais para a não proliferação (nuclear) e o desarmamento”, disse Guterres em um comunicado.

Norte-coreanos são informados sobre novo teste nuclear em Pyongyang (Foto: Kyodo/via REUTERS)

Norte-coreanos são informados sobre novo teste nuclear em Pyongyang (Foto: Kyodo/via REUTERS)

No Twitter, Donald Trump disse que as palavras e ações da Coreia do Norte continuam sendo muito hostis e perigosas para os Estados Unidos. Ele ainda disse que o país se tornou uma grande ameaça e um constrangimento para a China, que está tentando ajudar, mas com pouco sucesso.

Questionado, neste domingo, ao deixar um culto religioso numa igreja se os EUA atacarão a Coreia do Norte, Trump respondeu: “vamos ver”.

Segundo a agência Reuters, Trump e sua equipe nacional de segurança devem se reunir hoje para tratar do teste da Coreia do Norte.

Em paralelo, o secretário do tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, anunciou que irá “preparar uma série de sanções, que apresentarei ao presidente” para punir a Coreia do Norte. “Aqueles que fazem negócios com eles (Coreia do Norte) não poderão fazer negócios conosco. Trabalharemos com nossos aliados. Trabalharemos com a China”, indicou.

Faça um comentário

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome