Motoristas que realizam o escoamento da safra agrícola no estado, reclamam das péssimas condições nas estradas do sul do Maranhão.


Por Mirante Rural

 

Problemas no escoamento da produção agrícola no Maranhão são destaque no Mirante Rural

Problemas no escoamento da produção agrícola no Maranhão são destaque no Mirante Rural

No Mirante Rural que foi ao ar neste domingo (4), as dificuldades enfrentadas por caminhoneiros realizar o escoamento da produção agrícola nas estradas do sul do Maranhão e do Piauí foram destaques na edição. O intenso volume de chuvas e as péssimas condições das estradas estão trazendo prejuízos e colocando em risco os motoristas que trafegam pelos locais.

Os caminhoneiros estão sendo obrigados a enfrentar até 400 km de estradas de terra e passar por pontes que estão em péssimo estado de conservação para conseguir realizar o escoamento e por conta disso, está se tornando cada vez mais frequente flagrar caminhões atolados ou tombados na beira da estrada. Os caminhões transportam as mercadorias para os armazéns localizados em Balsas, a 810 km de São Luís.

Chuvas intensas que caem na região complicam o tráfego na área. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Chuvas intensas que caem na região complicam o tráfego na área. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Este ano, cerca de 8,5 milhões de toneladas de soja e milho devem sair das lavouras do Maranhão e do Piauí e boa parte da produção deve passar pelas rodovias maranhenses. Na via que liga os municípios de Ribeiro Gonçalves e Balsas, uma importante rota de escoamento agrícola, os problemas na estrada tiram o sossego de quem trafega pelo local. O trecho foi recuperado pelos próprios agricultores, mas em alguns pontos o serviço já dá sinais de que não deve resistir às chuvas que ainda estão previstas para os próximos dois meses.

Grupo de agricultores do Maranhão realizou reparos nas estradas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Grupo de agricultores do Maranhão realizou reparos nas estradas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Na MA-006 que liga os municípios de Balsas e Alto Parnaíba e é responsável por transportar mais da metade da safra maranhense e da região sul do Piauí. O tráfego intenso de veículos somado as chuvas, torna um desafio dirigir pelo local. O governo em parceria com as prefeituras e os agricultores estão realizando uma operação ‘Tapa Buracos’, mas os motoristas afirmam que o serviço não deve durar muito tempo.

A BR-230 no sul do Maranhão é uma das mais conservadas do estado, mas o intenso tráfego de veículos somado as chuvas está danificando um trecho importante da via, que liga Balsas a São Raimundo das Mangabeiras. Os caminhões carregados com soja e milho fizeram surgir muitos buracos em um trecho de 40 km, que é usado para o escoamento de grãos pelo Porto do Itaqui. Somente este ano, dois caminhões já tombaram na pista.

Por conta das péssimas condições nas estradas, os caminhões acabam tombando. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Por conta das péssimas condições nas estradas, os caminhões acabam tombando. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Por meio de nota, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que já está em fase final de licitação para a manutenção da BR-230 e que o local já se encontra devidamente sinalizado.

Também por meio de nota, a Secretaria Estadual de Infraestrutura informou que além da operação ‘Tapa Buracos’, o local esta com três patrulhas sincronizadas para socorrer os motoristas. O órgão afirmou que está tentando viabilizar um financiamento de 500 milhões de reais para construir a rodovia entre Alto Parnaíba e o entroncamento com a BR-222 em Buriticupu.

Motoristas passam em pontes de madeira para conseguir escoar a produção agrícola no Maranhão. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Motoristas passam em pontes de madeira para conseguir escoar a produção agrícola no Maranhão. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Faça um comentário

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor, deixar cometário.
por favor, digite o seu nome